ar sintético.jpg

Ar Sintético (Mistura O2 + N2)

Especificações técnicas:

Nº ONU: 1002

ar sintetico tec.jpg

Dados Técnicos do Produto

Propriedades:

Gás sintético, incolor, comprimido a altas pressões e que pode acelerar, grandemente, oxidações comuns a altas pressões. É uma mistura sintética de gases composta por aproximadamente 20% de Oxigênio e Nitrogênio como balanço.

 

Composição

Ingredientes        Concentração (%)

                                                                                                  Oxigênio                  19,5 – 23,5             

                                                                                                 Nitrogênio                76,5 – 80,5

 

Peso molecular: 28,96 g/mol

Densidade relativa: 1,0 (ar=1) a 21 °C

Temperatura crítica: -140,6 °C

Pressão Crítica: 38,44 kgf/cm2 abs.

Volume específico: 0,83 m3/kg

Ponto de ebulição a 10 psig: - 194,3 °C

Ponto de Congelamento a 10 psig: - 216,2 °C

Massa Específica a 21 °C e 1 atm: 1200 kg/m3

Características:

Risco principal: alta pressão

Toxidez: não é tóxico

Potencial de inflamabilidade: não inflamável, porém mantém a combustão

Odor: inodoro

Efeitos:

• Exposições a níveis toleráveis, mesmo que rotineiras, não causam efeitos nocivos;

• Risco de superexposição ao oxigênio quando em local sob alta pressão;

• Não carcinogênico;

• Não causa efeitos nocivos a seres vivos terrestres e aquáticos.

Exposições e primeiros-socorros

Características de risco

Ao inalar o gás em um ambiente sob alta pressão, como mergulhos submarinos ou câmaras hiperbáricas, o indivíduo pode apresentar efeitos similares ao da superexposição ao oxigênio puro, tais como perda de coordenação motora, sensações anormais, formigamentos, dores musculares. Se a descompressão for muito rápida pode ocorrer o aparecimento de bolhas nos tecidos do corpo e circulação, causando dores nos órgãos e articulações. As bolhas geradas pela descompressão podem ser fatais se impedirem o fluxo sanguíneo ao cérebro.

Primeiros-socorros:

Procurar auxílio médico imediatamente. Deve ser solicitada equipe de resgate para ambientes confinados informada sobre o risco de explosão. Deve ser utilizado equipamento de respiração independente.

Equipamentos de Proteção Individual:

• Óculos e calçados de segurança;

• Luvas de acordo com a tarefa.

Combate a incêndios:

Ao se combater incêndios que envolvam o ar comprimido, as medidas tomadas devem ser muito mais cautelosas, pois o ar comprimido acelera a combustão dos matérias a uma taxa maior que a pressão atmosférica.

Deve- se combater esse tipo de incêndios com CO2, pó-químico e, em último caso, água.

Controle de vazamentos:

No caso de vazamento deve-se retirar todo o pessoal do local.

Verificar se há materiais inflamáveis e fontes de ignição e retirá-los. Interromper energia elétrica do local e desligar ou afastar quaisquer fontes geradoras de faíscas.

Resfriar os cilindros com jatos d´água a uma distância máxima possível e protegido atrás de paredes. Remover, se possível, os cilindros para local longe do fogo.

Manuseio e Armazenamento

Manuseio:

• O manuseio dos cilindros deve ser feito em locais abertos e bem ventilados

• Utilizar sempre carrinho adequado para a movimentação, sem rolar os cilindros, e evitar pancadas mecânicas

• Trabalhar sempre com o cilindro na posição vertical;

• Nunca retirar o capacete de proteção;

• Não manusear cilindros danificados;

• Respeitar a pressão de trabalho do cilindro;

• Utilizar reguladores de pressão;

• Não submeter os cilindros a equipamentos energizados

• Sempre utilizar os EPI’s

Armazenamento:

• Armazenar em locais arejados, longe de combustíveis e distante de passagem de pessoas;

• Os cilindros cheios devem estar armazenados em locais diferentes dos cilindros vazios;

• Evitar os danos físicos provocados por pancadas mecânicas aos cilindros;

• Evitar a umidade

• Não permitir que a temperatura do ambiente em que o cilindro está localizado passar de 52 °C;

• Os cilindros devem ser enchidos em locais adequados e por pessoas qualificadas;

• Devem ser transportados em veículos adequados, sempre na posição vertical, nunca em porta-malas de veículos.

Aplicações

O ar sintético é utilizado como gás comburente, quando não se deseja a interferência de contaminantes do ar atmosférico. Empregado em Cromatografia Gasosa com detector F.I.D. e quando se precisa de um Ar Seco e isento de partículas.

cromatografia.JPG