cilindro acetileno.jpg

Acetileno (C2H2)

Especificações

Nº ONU: 1001

• Gás altamente inflamável;
• Armazenado em cilindros de aço com massa porosa, sob pressão, dissolvido em acetona;
• Ligeiramente mais leve que o ar atmosférico;
• Gás incolor com odor suave de alho;
• Hidrocarboneto (C2H2);
• Principais riscos: explosão e fogo;
• Toxidez simples asfixiante, não tóxido em seu estado puro;
• Seu potencial de inflamabilidade é entre 2,3% e 100%;
• Gás muito instável;
• Sob pequenas compressões decompõem-se com muita facilidade liberando energia

Dados técnicos

Peso molecular: 26,04 g/mol
Densidade relativa: 0,9092 (ar=1) a 21 °C
Temperatura crítica: 36,3 °C
Pressão Crítica: 63,66 kgf/cm2 abs.
Volume específico: 0,92 m3/kg
Ponto de sublimação: -83 °C
Ponto de congelamento: -80,6 °C
Massa Específica a 0 ºC e 1 atm: 1,1716 kg/m3

Características de risco:

O Acetileno desloca o oxigênio do ar, que está em sua concentração no ar atmosférico de 20,95%. O aumento da concentração do acetileno em um ambiente, provoca a queda da concentração de oxigênio. Se essa queda chegar a 16% ou menos, pode causar distúrbios da coordenação motora e acelerar o pulso e a freqüência respiratória. Ao chegar a 14% o indivíduo sente-se cansado, com dificuldade para respirar e tontura. Com 10% sente náuseas, pode perder a consciência e sentir dificuldade para gritar ou se movimentar. Se cair para 6% o indivíduo convulsiona e tem parada respiratória, minutos depois tem parada cardíaca e morre.

Se o produto entrar em contato com os olhos, lave com água abundante por 15 minutos, segurando as pálpebras para que não encostem no globo ocular e procurar imediatamente um oftalmologista.

Em caso de ingestão, deve ser feita uma lavagem estomacal. Se aspirada, a acetona pode causar danos sérios aos pulmões.

Primeiros-socorros:

Levar o indivíduo a um local arejado. Em caso de parada respiratória, proceder com respiração artificial ou boca-a-boca; consultar um médico, se houver dificuldade para respirar, fazê-lo imediatamente.

Se houver contato com os olhos, lavar abundantemente com água e retirar lentes de contato, se for o caso. Consultar um médico.

Equipamentos de proteção individual (EPI’s):

• Óculos e calçado de segurança;

• Roupas de algodão;

• Luvas de acordo com a tarefa.

Combate a incêndios:

A pressões acima de 107 kPa (1,09kgf/cm2), o acetileno decompõe-se explosivamente. A energia requerida para uma ignição é muito baixa, sendo assim, incêndios que tenham sido extintos, sem o fechamento do fluxo, pode reiniciar facilmente, com possibilidade de explosão.

No caso de incêndio, retirar todo o pessoal do local de risco e caso não haja risco, interromper o fluxo de gás. Utilizar CO2, pó químico ou água, para combater o incêndio e evitar que a chama seja extinta, pois re-ignição pode causar explosões.

Ao verificar que os cilindros estão aquecidos, acionar imediatamente os bombeiros e resfriar os cilindros por 24 horas, pois os mesmos correm risco de explosão. Manter-se à distância, protegido por EPI’s e atrás de paredes.

Controle de vazamentos:

Em contato com o ar, o acetileno forma uma mistura explosiva. No caso de vazamento, retire imediatamente todo o pessoal do local e interrompa o vazamento se possível. Retire do local materiais inflamáveis e fontes de ignição. Interrompa energia elétrica e desligue fontes geradoras de faíscas.

Manuseio:

• Manusear em locais abertos e com boa ventilação;

• Ao manusear o produto, não comer, beber, fumar ou usar aparelhos eletrônicos;

• Nunca tentar desentupir bicos, válvulas, tubulações e conexões com a boca;

• Evitar a ocorrência de pancadas mecânicas e ao movimentar os cilindros, não rolar, utilizar sempre carrinho adequado;

• Manter o cilindro sempre na posição vertical;

• Não submeter cilindros a equipamentos energizados;

• Utilizar reguladores de pressão;

• Sempre respeitar a pressão de trabalho (1,09kgf/cm2);

• Não utilizar medidor de pressão nos cilindros

• Não retirar os EPI’s;

• Utilizar válvulas corta-chamas para evitar o retorno da chama para o cilindro;

• Utilizar no maçarico somente válvulas unidirecionais, para evitar formação de misturas explosivas.

Armazenamento

• Armazenar em locais arejados, longe de combustíveis e de pouca movimentação de pessoas;

• Manter distante de prata, mercúrio, cobre e latão com mais de 66% de cobre, pois forma composto explosivo;

• Devido a reação com cobre, utilizar, para o acetileno, tubulações de aço inox ou aço carbono;

• Evitar fontes de calor;

• Não permitir que a temperatura ambiente passe de 52 °C;

• Separar cilindros cheios dos vazios;

• Evitar danos físicos aos cilindros;

• Todos os equipamentos associados ao acetileno devem estar aterrados e ser à prova de explosão;

• Os cilindros devem ser enchidos em locais adequados e por pessoas qualificadas;

• Devem ser transportados em veículos adequados, sempre na posição vertical, nunca em porta-malas de veículos.

Solda.jpg